BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE OLIVEIRA DE FRADES
Bem vindo ao forum dos Bombeiros
Voluntários  de Oliveira de Frades


Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
Admin
Admin
Mensagens : 1340
Data de inscrição : 31/01/2012
http://bvofrades.foruns.com.pt

Dor Torácica - Tipos de Dor

em Sab Jun 28 2014, 17:53
Existem dois tipos de dores torácicas: a dor torácica de origem cardíaca e a dor torácica de origem não cardíaca.
DOR TORÁCICA DE ORIGEM CARDÍACA
Uma dor cardíaca representa uma situação em que o miocárdio não está a receber a quantidade de oxigénio suficiente para as necessidades do momento.
Normalmente, esta situação está associada, por um lado, ao aumento da necessidade de oxigénio, por outro, à diminuição do aporte de sangue ao miocárdio. Esta última, a diminuição do aporte de oxigénio, deve-se normalmente a uma doença denominada arteriosclerose.
A Arteriosclerose é a progressiva deposição de placas de gordura e outras substâncias no interior das artérias. Esta deposição conduz a que ocorra uma diminuição do volume de sangue e um aumento da pressão no interior das artérias.
Assim, quando este mecanismo ocorre nas coronárias, que são as que irrigam o coração, estamos perante uma dor de origem cardíaca.
A dor torácica de origem cardíaca tem duas entidades clínicas:

  • Angina de peito
  • Enfarte agudo do miocárdio

A angina de peito ocorre quando existe uma redução do aporte de oxigénio às células do miocárdio.
Enquanto na angina de peito apenas à sofrimento das células do miocárdio, no enfarte agudo ocorre já a morte das células do miocárdio. Normalmente esta situação deve-se a uma obstrução total ou quase total da coronária.
São sinais e sintomas das dores torácicas de origem cardíaca:
 
São ainda sinais e sintomas comuns:
ANGINA DE PEITO
 
ENFARTE AGUDO DO MIOCÁRDIO
Retro-esternal, contínua de intensidade
DOR
Retro-esternal, contínua de intensidade
Membro superior esquerdo, pescoço, mandíbula ou abdómen
IRRADIAÇÃO
Membro superior esquerdo, pescoço, mandíbula ou abdómen
Ligeiro desconforto até à opressão intensa
INTENSIDADE
Habitualmente muito intensa
Normalmente, cerca de 2 a 3 min
DURAÇÃO
Pode durar horas
Esforço físico, emoções, frio intenso, refeição pesada, consumo de tabaco
FACTORES DESENCADEANTES
Pode não ter factor desencadeante
Nitroglicerina e/ou remover factor desencadeante
FACTORES ALIVIANTES
Pode não aliviar, mesmo com a Nitroglicerina

  • Dificuldade respiratória:
  • Medo, apreensão;
  • Perda de consciência;
  • Náuseas e vómitos;
  • Pele pálida, húmida e viscosa;
  • Sudorese;
  • Pulso rápido e fraco.

 
Atuação:

  • Evitar qualquer esforço;
  • Posicionar-se o mais confortável possível;
  • Administrar Oxigénio;
  • Avaliar e caracterizar a dor;
  • Manter a temperatura corporal;
  • Não beber nada;

DOR TORÁCICA DE ORIGEM NÃO CARDÍACA
A dor torácica de origem não cardíaca normalmente representa, uma situação de menor gravidade.

Existem duas situações que provocam dor na região do tórax mas que não têm origem no coração e representam verdadeiras emergências pois o perigo de morte é eminente.

Assim temos:

  • Dissecção da aorta;
  • Pneumotórax espontâneo.


A Dissecção da aorta é uma situação clínica em que a parede da aorta rasga longitudinalmente na sua face interna, provocando uma acumulação no seu interior. Assim, não ocorre a saída de sangue da artéria mas sim uma acumulação dentro da sua parede.

São sinais e sintomas da Dissecção da aorta:

  • Dor local e dor nas extremidades;
  • Cianose das extremidades;
  • Pele pálida e húmida;
  • Agitação e ansiedade;
  • Em situações mais graves, pode surgir sonolência, inconsciência e choque.


O Pneumotórax espontâneo define uma situação em que existe ar na cavidade pleural mas sem razão aparente para que tal tenha acontecido.

Normalmente esta situação tem origem traumática.

Podemos encontrar esta situação imediatamente após o indivíduo tossir, espirrar ou inspirar muito profundamente.

São sinais e sintomas do Pneumotórax espontâneo:

  • Dor intensa, tipo pontada ou facada, localizada ao tórax e sem irradiação;
  • Respiração superficial;
  • Pulso rápido;
  • Pele pálida com cianose das extremidades.


Atuação, comum às duas situações:

  • Posicionar-se o mais confortável possível;
  • Administrar oxigénio;
  • Não beber nem comer;
  • Manter temperatura corporal;
  • Prevenir o choque.
Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum